quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Casa cheia e definida as semi final do Municipal 2017

Fernando Reboredo e Marcus Peralta
Ontem com casa cheia tivemos a definição dos semi-finalistas do segundo turno do 25º Campeonato Municipal Viamonense, Taça Volta da Figueira de futebol de Mesa, regra brasileira. 

Destaque para os três técnicos classificados, vamos começar pelo presidente, Lucas Di Leone, que em 2016 conquistou vaga para a Taça Cidade, 2º turno do Municipal e foi 3º lugar no Brasileiro Júnior em Pelotas, está novamente tentando uma vaga na grande final após vencer nas penalidades José Medeiros, já Fernando Reboredo que foi destaque da temporada 2016 da AVFB, onde conquistou o titulo de Campeão Sênior e também chegou entre os 8 primeiros do Municipal vem tentar pela primeira vez o titulo após eliminar Guilherme Max, também nas penalidades e claro a grande revelação desta semi final fica por conta do estreante na regra brasileira, Marcus Peralta, que se classificou após vencer Cláudio Rosa, que até então tinha a melhor campanha da competição, para se juntar a eles na semi final temos um experiente e atual campeão de 2016 Alexandre Guimarães que venceu Fábio Di Leone nas quartas de Finais.

Após o encerramento das quartas de finais do Municipal, ficou definido os mata-mata da Taça Prata Viamópolis, confira abaixo:


Também ocorreram os primeiros jogos da Taça Cidade de Viamão, onde Régis Souza empatou com José Medeiros e o próximo jogo é decisivo, quem ganha vai pra final e Xandinho Guimarães novamente obteve uma vitória sobre Fábio Di leone, que agora é obrigado a ganhar para levar a disputa da vaga para as penalidades.

Pela Taça Itapuã tivemos 3 jogos, destaque para o empate do novato Marco Froes contra o campeão do Figueirão 2017, Léo Rocha e após este jogo Marcos venceu André Lopes e entrou na briga por uma vaga para fase preliminar da competição e encerrando os jogos Guilherme Max venceu a Paulo Gastão e entrou na zona de classificação.





sexta-feira, 13 de outubro de 2017

Semana tem Circulão em Pelotas e Terminou fase Classificatória do Municipal

Cláudio Rosa
Neste final de semana, dias 14 e 15 de outubro teremos o 5º Circulão de Futebol de Mesa na Cidade de Pelotas, evento este organizado pelo Circulo Operário Pelotense, já confirmarão a participação de 70 técnicos, dividido em 3 categorias, Livre, Sênior e Master. Viamão está presente com uma delegação de 05 técnicos, são eles: Lucas Di Leone, Régis Souza e Cláudio Rosa na categoria Livre e José Perez e Fábio Di Leone na Sênior.

Já na semana chuvosa tivemos o encerramento da fase classificatória do 2º turno do 25º Campeonato Municipal de Futebol de Mesa e se classificarão para o mata-mata os seguintes técnicos: Cláudio Rosa, Guilherme Max, Alexandre Guimarães, José Medeiros, Lucas Di Leone, Fábio Di Leone, Fernando Reboredo e Marcus Peralta. O destaque positivo neste turno foi a campanha surpreendente de Cláudio Rosa que retornou as competições após 1 ano parado, Cláudio já foi campeão Bi Campeão Municipal de 1995 e 1999, outro destaque que também vem retornando as competições é Guilherme Max e claro não podemos deixar de falar do novato Marcus Peralta que conseguiu a sua primeira classificação a uma fase importante na competição, o ponto negativo foi a má campanha do campeão do 1º turno Fábio Di Leone, vale lembrar que pela conquista ele já está na final do Municipal 2017.

Confira como ficou os confrontos das quartas de finais:
  • Cláudio Rosa x Marcus Peralta
  • Guilherme Max x Fernando Reboredo
  • Alexandre Guimarães x Fábio Di Leone
  • José Medeiros x Lucas Di Leone

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Conhecidos os Semi-finalistas da Taça Cidade de Viamão de FutMesa 2017

Encerrou nesta quinta-feira, as quartas de finais da Taça Cidade de Viamão de Futebol de Mesa, regra brasileira, que ocorreu na sede da SAVI, 

Como já estava definida a outra semi-final, onde José Medeiros eliminou Fernando Reboredo e Régis Souza à Paulo Gastão, faltava apenas o confronto desta noite, e Fábio Di Leone eliminou Guilherme Max e Xandinho Almeida à Lucas Di Leone.

A briga pelo ranking da entidade está esquentando, pois dos 4 primeiros, 3 estão nesta semi-final!!

Com os confrontos da semi-finais definidos, teremos no dia 17/10 os seguintes jogos:

  • Fábio Di Leone x Xandinho Almeida
  • José Medeiros x Régis Souza

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Léo Rocha e Lucas Di Leone são Vice Campeões do Troféu Laçador

Ocorreu em pleno feriado de 20 de setembro, data esta muito significativa para o povo gaúcho, como também para o Zona Sul FutMesa, o evento foi em comemoração ao 3 ano de fundação da entidade e também a comemoração da Revolução Farroupilha, com isto tivemos o Troféu Laçador.

Foi uma competição diferente, pois o objetivo é premiar as melhores pelo aproveitamento, com isto todos tinham chance em 3 competições, Ouro, Prata e Bronze, a competição estava recheado de técnicos campeões, pra começar com o Campeão Brasileiro Sênior, Mario Burgel, Campeão Gaúcho Sênior, Sandro Ozorio, Campeão Gaúcho Master, Jaime Martins e o Campeão do Troféu Figueira, José Francisco, todos do Zona Sul.

Viamão que foi pra esta competição com 4 técnicos, Fábio e Lucas Di Leone, Cláudio Rosa e Léo Rocha, infelizmente só passaram pra fase seguinte 3 técnicos, Cláudio Rosa teve muita dificuldade na competição, ficou de fora por perder o último jogo contra o santanense Rudinei Custodio. Fábio Di leone terminou a primeira fase em segundo lugar, Lucas em terceiro e Léo Rocha em primeiro.

Após a 2º e 3º fases foram definidos os 12 melhores técnicos pelo aproveitamento, assim Léo Rocha disputaria do título na competição Ouro e Lucas Di Leone conquistou a chance de disputar o titulo na Prata, infelizmente Fábio não conseguiu se classificar pra disputar a Bronze, pois perdeu o seu último jogo, ele precisava de no minimo um empate para se classificar.

Na Final do Troféu Laçador, Ouro, tivemos o confronto dos dois melhores técnico da competição, dois invictos e um com 100% de aproveitamento, Luiz Alberto de Santana de Livramento, radicado no Zona Sul enfrentou Léo Rocha de Viamão, foi uma partida muito equilibrada onde Luiz conquistou o título com um gol antológico e Léo teve que se contentar com o vice campeonato, em 3º lugar ficou França e em 4º lugar Vinicius, todos de Porto Alegre do Zona Sul.
video

Já na final do Troféu Laçador, Prata, o confronto foi novamente entre Viamão/Livramento, o técnico santanense radicado no Zona Sul, Rudinei Custodio e o viamonense Lucas Di Leone, infelizmente o nosso representante não se achou no jogo final e com isto Rudinei conquistou o título e Lucas Di Leone ficou com o vice campeonato, em 3º lugar ficou Mauro da Franze e em 4º lugar Gerson Oliveira do Zona Sul.

Na final do Troféu Laçador, Bronze, o grande campeão foi Paulo Marco de Canoas da LUCFM que venceu Carlos Tranqueira do Zona Sul, em 3º lugar fico José Francisco do Zona Sul e em 4º lugar Caco Castelan do CAF.

Foi uma grande festa a competição, muito companheirismo entre todos os participantes e claro a confraternização foi uma feijoada completa, parabéns ao Zona Sul pela competição e pelos 3 anos de muito futebol de mesa!!! 
Equipe da AVFB na competição

segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Viamão é Vice na Copinha Farroupilha em São Lourenço do Sul

Encerrou ontem o Campeonato Estadual de Sênior, Master, Juniores e Copa Farroupilha em São Lourenço do Sul, foram 2 dias de muita peleia nas mesas da Perola da Lagoa dos Patos, o grande destaque da competição a inclusão dos eliminados nas 3 principais categorias a participarem da Copinha Farroupilha, competição esta que contou com todos os eliminados de todas as competições.

A Equipe Viamonense da AVFB, não teve sorte nos eventos principais, passando todos para a disputa da Copinha Farroupilha, Fábio Di Leone, terminou na 9º lugar ficando nas oitavas de finais, já Lucas Di Leone, viu a classificação para as semi finais escapar nas penalidades máxima, terminando na 5º colocação e José Perez viu o título da copinha escapar também nas penalidades máximas e assim terminou a competição em 2º lugar.

Marcus Peralta
No Estadual Sênio e Master os campeões foi do Clube Zona Sul de Porto Alegre, foram eles Sandro Osório(Sênior) e Jaime Martins, na categoria Júnior o grande campeão foi Guilherme Cordeiro de apenas 11 anos, da Afumepa de Porto Alegre e na Copa e Copinha Farroupilha vieram de Rio Grande e da Afumerg, Gabriel Ferreira ficou com o titulo da Copa e Diogo Guimarães da Copinha.

Para o ano de 2018, o Presidente da FGFM, informou que após conversa com o presidente Lucas Di Leone, o Estadual de Sênior, Master e Junior tem grandes possibilidades de ser realizado em Viamão, ficamos no aguardo da confirmação para que possamos realizar uma grande competição em nossa cidade.

Também neste final de semana ocorreu a Copa 100 anos do Clube Ypiranga de Porto Alegre na regra gaúcha e o técnico da AVFB, Marcus Peralta conquistou o 2º lugar na Serie Prata. 

Esta semana de ferido Farroupilha o foco da AVFB será o Troféu Laçador que será realizado no Clube Zona Sul de Porto Alegre, a equipe viamonense já está escalada, os nossos representantes são: Cláudio Rosa, Léo Rocha, Lucas e Fábio Di Leone


sexta-feira, 15 de setembro de 2017

Neste final de semana tem Estadual Sênior e Copa Farroupilha

Neste final de semana em São Lourenço do Sul, teremos o Estadual Sênior, Master e Júnior como também a Copa Farroupilha de Futebol de Mesa da Regra Brasileira. A equipe viamonense da AVFB estrá presente com Fábio Di Leone e José Perez na categoria Sênior e Lucas Di Leone na Copa Farroupilha.

Os jogos ocorrerão no Grêmio Esportivo Lourenciano e a realização é do Departamento de Futebol de Mesa do Grêmio Esportivo Lourenciano e Federação Gaúcha de Futebol de Mesa.

São Lourenço sempre traz boas lembranças pra equipe viamonense, Lucas Di Leone que vai jogar a Copa Farroupilha, já subiu no podium e 4 oportunidade inclusive este ano conquistando o 4º lugar no Lagoão Júnior. Já Fábio Di Leone e José Perez já realizarão uma final do Lagoão Sênior em 2016 onde Di Leone ficou com o título e este ano novamente os viamonense conquistarão o 3º lugar na Lagoinha com Di Leone.

Fábio Di Leone, José Perez e Lucas Di Leone

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

A Modalidade 1 toque da Regra Brasileira completa meio século de existência

Nos anos 60 do século passado, o futebol de botão praticado de forma organizada tinha duas principais vertentes: a região Nordeste e o estado do Rio Grande do Sul, cada qual praticando sua regra, embora ambas tivessem muitos aspectos em comum. No Rio Grande do Sul, o esporte era praticado em Porto Alegre. Num gesto pioneiro, o presidente da Federação Riograndense de Futebol de Mesa, Lenine Macedo de Souza, foi a Caxias do Sul e fez uma demonstração da regra gaúcha no Recreio Guarany, o que foi o fato que no futuro, deu origem à Liga Caxiense.
Nessa ocasião apenas o Recreio Guarany jogava campeonatos. As demais agremiações e entidades apenas guardaram as mesas e os times, esperando a oportunidade de colocar tudo em ação. O primeiro campeonato organizado, em que participavam adultos, foi realizado em em maio de 1963 no Sindicato dos Bancários de Caxias, cujo presidente, o gremista Dauro Brandão de Mello, aficionado pelo esporte. Participavam bancários do Banco da Província, Banrisul, Sul brasileiro, Nacional do Comércio e Banco do Brasil. Um mês antes de 1963 eu havia iniciado a minha carreira de bancário no Banco do Brasil.
Em junho de 1963, foi realizado o primeiro campeonato interno da AABB, com a participação de onze funcionários. Em agosto do mesmo ano, realizamos o primeiro campeonato caxiense de futebol de mesa, reunindo os bancários, no salão do Sindicato. No ano de 1964 novamente os campeonatos foram realizados, na mesma sequência. Porém, ao final de cada ano tomávamos conhecimento do campeonato estadual, e, não éramos convidados. Escrevi à Federação e fui informado que para disputar o campeonato estadual deveria haver na cidade uma entidade filiada a Federação que realizasse o campeonato oficial. Foi então que resolvemos fundar a Liga Caxiense de Futebol de Mesa, em julho de 1965. Em 13 de junho de 1965, recebemos as visitas do presidente da FRFM, Lenine Macedo de Souza, e dos botonistas Cláudio Saraiva e Renato Ramos, que nos orientaram sobre as providências necessárias. Ao final do ano, participávamos pela primeira vez de um estadual.
Em 1966, depois de uma reportagem na antiga Revista do Esporte, editada no Rio de Janeiro, encontrei uma reportagem com o título: “BAHIA DÁ LIÇÕES DE FUTEBOL DE BOTÕES”, escrita por Oldemar Dórea Seixas. Escrevi para o Oldemar, informando que existia no nosso estado uma Federação Riograndense de Futebol de Mesa e enviei para el um livro de regras e algumas fotografias. Ele respondeu enviando o livro de regras da Bahiana, alguns botões e um goleiro e bolinhas que eram olho de peixe, hoje não mais fabricadas, o que obrigou a criação da bolinha pelos sergipanos.
Posteriormente a Federação Riograndense elegeu Gilberto Ghizi como presidente quem aproximou-se da Liga Caxiense, notando desde cedo o nosso valor. Nesse ano promovemos o Torneio de 1º aniversário da Liga, e convidamos os botonistas de diversas cidades gaúchas. Convidamos também ao baiano Oldemar Seixas quem, para nossa surpresa, aceitou o convite e trouxe consigo, Ademar Dias de Carvalho. Pediram os baianos que conseguíssemos para eles uma tábua de 2,20 x 1,60, lixas e sarrafos para as laterais. Queriam demonstrar o futebol de mesa que eles praticavam. O torneio de aniversário foi realizado na regra Gaúcha e foi emocionante até o final, pois Ademar Carvalho, com seus botões padronizados e bem maiores dos que os nossos chegou à final, perdendo por um lance infeliz, quando ao atrasar a bola ao goleiro, com o peso do botão, jogou goleiro e bolinha para dentro do gol. Ficou com o vice-campeonato, sobrepujando ícones da regra gaúcha.
Após o encerramento e entrega dos troféus, os dois baianos fizeram uma demonstração do futebol praticado na boa terra. Não dá para descrever a admiração de que todos foram tomados. Ao ver dois times padronizados em campo (nós jogávamos com botões de diversas cores, bastava nos adaptarmos a eles, formando um time, sem ter um padrão definido), com jogadas executadas com precisão, todos manifestaram-se admirados. Isso chamou a atenção do Ghizi, e, em conversas trocávamos idéias sobre uma regra que unisse a nossa com a deles. Com a grande vantagem de todo nordeste do país estar jogando a regra baiana. Quem sabe, assim, poderíamos ter um campeonato brasileiro da modalidade. Essa demonstração foi foi fundamental para alimentar o sonho que eu sempre tive que era ver um campeonato brasileiro. Ao meu lado, Gilberto Ghizi, então presidente da Federação Riograndense, vibrava da mesma forma que eu. Conversamos sobre a possibilidade de juntar as duas regras e com isso unir os brasileiros em torno de uma mesa de botão. No restante do ano fomos alimentando a idéia e juntando partes, até que o Ghizi conseguiu um anteprojeto de uma regra que trazia muito da gaúcha e muito da baiana.
Na ocasião, o Gilberto me solicitou que patrocinássemos o campeonato estadual em Caxias do Sul, naquele ano de 1966. Aceitei, e desta maneira ficamos em contato semanal, discutindo nossos pontos de vista sobre a unificação das duas regras, uma vez que elas se assemelhavam na maior parte de seus conteúdos. O que era discrepância na gaúcha foi abolido e da mesma forma na baiana. Para ilustrar, na baiana tinha o carrinho, que era quando fechavam três botões e o adversário podia jogar o botão contra algum deles, desde que não o afastasse uma determinada medida, que não seria falta. Assim ia entrando na “cerquinha” adversária. Na gaúcha havia o escanteio, no qual colocava-se três botões enfileirados na área e chutava-se a bolinha para rebater em um deles e conseguir o gol. Tinha gente que jogava só cavando para ter direito ao escanteio. Tudo isso foi abolido neste ante projeto.
Por ocasião do campeonato estadual de 1966, reunidos todos os participantes, presidentes de entidades, o presidente da Federação apresentou o ante projeto que levaríamos à Bahia e foi aprovado por unanimidade.
Saímos dia 8 de janeiro do Rio Grande do Sul e ficamos até o dia 23 de janeiro na Bahia, discutindo na sede da Liga Bahiana de Futebol de Mesa, até chegarmos a denominador comum. Ficamos uma noite inteira debatendo sobre o tamanho da mesa, pois a baiana (atual) era o dobro da nossa (gaúcha). Propúnhamos uma intermediária, mas a argumentação dos baianos acabou nos vencendo, pois eles disseram que todo o nordeste usava mesa esse tipo de mesa. Como nós teríamos forçosamente de trocar o tamanho da nossa e tendo em vista que muitas associações em cidades nordestinas não teriam condições financeiras de trocar mesas, pediam que continuasse a ser obedecido o tamanho de 2,20 x 1,60. Finalmente concordamos.
Os envolvidos diretamente na criação da Regra Brasileira foram os seis citados Ademar Carvalho, Nelson Carvalho, Roberto Dartanhã e Oldemar Seixas pela Bahia e Gilberto Ghizi e Adauto Celso Sambaquy pelo Rio Grande do Sul.
Caxias do Sul aderiu imediatamente à nova regra, passando a modificar mesas e botões. Porto Alegre, entretanto, mostrou resistência. Havia o interesse comercial do Lenine, que ao saber que suas mesas não teriam mais saída, seus botões não seriam utilizados e a bolinha seria diferente, revoltou-se e destituiu o Ghizi da presidência da Federação e retomou-a. A seu favor estavam os grandes botonistas da época, os quais eram os “papões” de todos os títulos maiores. Houve o rompimento de relações da Federação com a Liga Caxiense. Éramos personas não gratas. Ficamos alijados de suas disputas, mas seguimos a nossa ideologia e implantamos o futebol de mesa brasileiro em diversas cidades. Rio Grande, na pessoa de Clair Marques já estava unida conosco e surgia outro nome fabuloso que, transferido para Canguçu, levou o futebol de mesa para a região: Vicente Sacco Netto.
A intenção da criação dessa regra jamais foi de destruir a Regra Gaúcha (nossa regra mãe), mas propiciar a possibilidade de novos horizontes, coisa que realmente aconteceu a partir dos anos setenta, quando começaram a ser realizados os campeonatos brasileiros da modalidade. Com a realização do primeiro Campeonato Brasileiro em 1970 e sua repercussão, a coisa ficou mais fácil e a partir daí o crescimento foi fantástico, culminando com a realização do primeiro campeonato brasileiro em 1970, na cidade de Salvador (BA).
Nessa época havia o campeonato por equipes e os anfitriões levavam a melhor sobre seus adversários. A equipe da Bahia foi a primeira campeã em 1970 e a equipe Pernambucana, em 1971, no torneio disputado em Recife. Dificuldades financeiras, coisa muito comum entre os praticantes da modalidade, dificultaram que atletas sem patrocínio algum, se dispusessem a participar do terceiro brasileiro, a ser realizado em 1972 na cidade de Caxias do Sul, pois muita gente não suportaria uma viagem longa até o Rio Grande do Sul, em pleno inverno, para jogar botão. A partir desse torneio só foram realizados campeonatos individuais.
A Regra Brasileira foi criada para botões lisos. Muitos que migraram para ela eram jogadores de regras que utilizavam botões cavados. Os dois primeiros campeonatos 1970 e 1971 (Recife) foram utilizados somente botões lisos. Entretanto, em 1972 (Caxias do Sul), um carioca, Antônio Carlos Martins entrou com um time cujos defensores eram cavados e os atacantes lisos. Com isso ele cobria os lançamentos com precisão. Chamou a atenção e a partir dessa apresentação, muitos começaram a usar botões cavados, chegando ao ponto de ter o time inteiro de botões cavados.

Em Viamão o futebol de mesa começou em 1982 com a criação da AVFB, Associação Viamonense de Futebol de Botão que praticava á regra leva/leva(mais conhecida como toque/toque) mais tarde começou a jogar a regra gaúcha por introdução do professor Cédio dos Santos, a regra brasileira só tivemos conhecimento em 1990, quando Fábio Di Leone que estava de férias no Rio de Janeiro e ficou sabendo que estava sendo realizado um Campeonato Brasileiro de Futebol de Mesa, Fábio foi até o local e ficou impressionado com o que tinha visto, as mesas, botões e toda organização. Nesta época o presidente da FGFM era César Keunecke de Oliveira, assim solicitou informações sobre a regra e como poderíamos filiar Viamão. Após o seu retorno foi feita uma reunião com todos que praticávam o futebol de mesa e foi decidido pelo presidente da associação, Adriano dos Santos Alves, que a AVFB passaria a praticar a regra brasileira, assim tivemos a divisão do grupo que jogava, o grupo do Professor Cédio dos Santos foi para o centro onde continuariam praticando a regra gaúcha e o grupo da AVFB que em 1991 começou a praticar a regra brasileira, mas tínhamos um grande problema que era as mesas, e foi solucionado por Fedeluccio Di Leone, ele foi o responsável pela compra das 2 mesas primeiras mesas oficiais da regra brasileira, Di Leone mandou vir de São Paulo as mesas e mais tarde com o apoio de Paulo José Dias foram adquiridas mais 2 mesas oficiais, outro botonista de Porto Alegre que ajudou muito na introdução da nova regra foi Dorival Santos, mais conhecido por Bombeiro, ele ajudou com integrações com a entidade que ele jogava.
Os botões lisos reinavam absolutos por muito tempo, mas com a implantação dos cavados ficou difícil para eles competir e houve uma série de campeonatos vencidos por jogadores que usavam os botões cavados. Até que em 1991 houve a separação definitiva, sendo realizados dois campeonatos brasileiros, um para cada categoria. Ou seja, na categoria liso joga-se apenas com botões de base lisa e na categoria cavado somente com botões com a base cavada. Atualmente a separação é total em função das mesas, que são específicas para cada categoria.

domingo, 20 de agosto de 2017

Figueirão já conhece os seus campeões

Léo Rocha, Campeão do Troféu Figueirão 2017
Encerrou no último sábado no Ginásio Municipal de Viamão o 10º Torneio Figueirão de Futebol de Mesa, da regra Brasileira. O evento contou com 32 técnicos em duas categorias, Livre e Sênior, vieram competidores de Porto Alegre, Guaíba, Livramento, Rio Grande, Rio de Janeiro, Jaguarão, Gravataí e Viamão e contou com o apoio do CMD-Conselho Municipal de Desporto, Prefeitura Municipal de Viamão, Mídia Graf, Academia Vidativa, Gren Ball e Casarão Auto Peças.

Finalistas do Troféu Figueirão
O Torneio Figueirão teve 3 competições, o primeiro e principal, Troféu Figueirão, a equipe da AVFB ficou com todos os lugares no podium, o grande Campeão foi Léo Rocha que fez uma campanha invicta, o segundo colocado ficou, Alexandre Guimarães, em terceiro lugar o técnico que vem em uma crescente a cada competição, José Medeiros e pra fechar o podium, Cláudio Roda.


Finalistas do Troféu Ficus - Sênior
Já no Troféu Ficus, mais conhecido como Sênior, novamente a equipe viamonense da AVFB ocupou os dois lugares mais alto do podium, José Perez, contatação feita nesta temporada, foi o grande campeão seguido por Fábio Di Leone, já nas outras colocações ficaram os representantes de Porto Alegre, em terceiro lugar, Rogerinho Feijó da Franzem e em quarto ficou Nelsinho Filho da AFUMEPA.


Finalistas do Troféu Figueira - Prata
A última competição do Torneio Figueirão foi o Troféu Figueira, competição esta que reúne os eliminados das 2 categorias, são jogos eliminatórios, desta vez a equipe da AVFB não conseguiu colocar nenhum de seus técnicos no podium, os finalistas vieram de Porto Alegre, o grande campeão doi José Francisco do Zona Sul, o segundo colocado foi o viamonense radicado na Afumepa, Jefferson Oliveira,no terceiro lugar ficou Nelson Filho também da Zona Sul e em quarto lucar o lendário Dorival Bento, o bombeiro da Afumepa.  

Os outros representantes da AVFB brilharam com muita bravura em busca de suas classificações, vale destacar o desempenho na categoria Sênior de Fernando Reboredo e Antônio Suminski que quase chegaram as semi finais da categoria e Paulo Gastão, Ricardo Figueiredo, Adriano Alves, Lucas Di leone e Tales Reboredo que tiveram um bom desempenho no Troféu Figueira.

Confira as colocações:

Troféu Figueirão
Campeão: Léo Rocha (AVFB-Viamão)
2º Lugar: Alexandre Guimarães (AVFB-Viamão)
3º Lugar: José Medeiros (AVFB-Viamão)
4º Lugar: Cláudio Rosa (AVFB-Viamão)

Troféu Ficus - Sênior
Campeão: J. Perez (AVFB-Viamão)
2º Lugar: Fábio Di Leone (AVFB-Viamão)
3º Lugar: Rogerinho Feijó (Franzen-Porto Alegre)
4º Lugar: Nelsinho Filho (AFUMEPA-Porto Alegre)

Troféu Figueira - Prata
Campeão: José Francisco (Zona Sul-Porto Alegre)
2º Lugar: Jefferson Oliveira (AFUMEPA-Porto Alegre)
3º Lugar: Nelson Filho (Zona Sul-Porto Alegre)
4º Lugar: Dorival Bento (AFUMEPA-Porto Alegre) 

A organização do Torneio Figueirão homenageou os segintes técnicos e organizações:
Adriano dos Santos Alves - Sócio fundador da AVFB
Lucas Fernandes Di Leone - Presidente da AVFB
Ricardo Medeiros - Presidente do CMD
Clube Zona Sul de Futebol de Mesa


domingo, 6 de agosto de 2017

Tudo agora é Figueirão!!

Pouco menos de 13 dias nos afastam do 10º Torneio Figueirão de Futebol de Mesa da Regra Brasileira, que acontecerá no Ginásio de Esportes do Centro Municipal de Cultura Dr. Carlos Pinto Mennet, Rua Açores, 951, competição está que comemoraremos os 35 anos da AVFB - Associação Viamonense de Futebol de Botão.

Hoje AVFB tem uma parceria forte com a SAVI, Sociedade Amigos da Viamópolis, onde realiza seus jogos todas as terças e quintas-feira à noite e também com o CMD, Conselho Municipal Desporto e Prefeitura Municipal. Vem representando o Município em varias competições da FGFM.

O Figueirão terá 3 categorias, Livre, evento principal denominado Troféu Figueirão com 36 participantes, Sênio, denominado Troféu Fucus com 24 participantes e Junior, denominado Troféu Figueirinha com no máximo 8 participantes e mais uma competição paralela que será o Troféu Figueira, onde os eliminados das categorias se enfrentarão em jogos eliminatórios.

A organização do Figueirão deverá estar divulgando a tabela de jogos até o dia 16. O Torneio Figueirão chega a uma década de disputas, onde surgiu para integração entre os botonistas de todo o Estado, para este ano já temos confirmados presença das cidades de Porto Alegre, Guaíba, Pelotas, Jaguarão, Lavras do Sul, Passo Fundo e provavelmente virão também atletas de Santa Catarina e Paraná.

Com certeza será uma grande festa do futebol de mesa viamonense!!

Informações sobre o evento:
Inscrições Abertas até o dia 15/08
Número de vagas:
Livre - 36
Sênior - 24
Júnior - 08
Categorias: Livre, Sênior e Júnior
Informações e Inscrições
Fone: (51) 994556326 ou 994556329
Whats: +555192929881

Segue uma prévia da Programação:
Sábado 19/08
08:00 Credenciamentos
08:15 Abertura
08:30 Início dos jogos 1° fase
14:30 Inicio dos jogos 2° fase
15:30 Inicio dos jogos 3° fase
16:30 Inicio dos jogos 4° fase
17:30 Início dos jogos das Oitavas de Finais
18:30 Inicio dos jogos das Quartas de Finais
21:30 Jantar de Confraternização

Domingo 20/08
09:00 Inicio dos jogos Semi Finais
10:00 Finais dos Jogos
12:00 Encerramento

quinta-feira, 3 de agosto de 2017

André Souza é Campeão Gaúcho de 2017

Neste final de semana 29 e 30 de julho, após 26 anos, a cidade de Jaguarão voltou a ser palco para os melhores botonistas do estado, estava em disputa do XLI Campeonato Estadual de Futebol de Mesa Categoria Especial. 

Marcado pelo equilíbrio e jogos emocionantes, André Souza de Porto Alegre fez valer a vantagem do empate pela melhor campanha, e com um 0 a 0 conquistou o título de Campeão Gaúcho Especial de cavados, diante de Marcelo Caju, carioca, radicado em Porto Alegre.

A equipe viamonense participou com 3 técnicos, José Perez e Fábio e Lucas Di Leone. Infelizmente a melhor colocação ficou com Perez, que ficou na 3º colocação do seu grupo na 2º fase da competição, já Fábio e Lucas Di Leone foram eliminados na 1º fase.

A partir de agora o foco total é a realização do Torneio Figueirão, que será realizado nos dia 19 e 20 de agosto no Ginásio Municipal, está competição é em comemoração aos 35 anos da AVFB e temos a previsão de 64 competidores de varias cidades do RS e inclusive de Santa Catarina e Parana, conta com o apoio da Prefeitura Municipal e CMD.

Confira a galeria de fotos do Estadual em Jaguarão, clique aqui.